Artigos 

fernando-lucena-alta.jpg

Manter o alto astral e a confiança de que tudo vai dar certo é sempre uma postura importante, mas nos últimos tempos tem se tornado uma tarefa difícil, face às notícias e ao clima que nos cercam.

Na minha opinião, não adianta um discurso motivacional para nos colocar em uma outra posição. É necessário ser um pouco menos emocional com relação ao que está acontecendo e tentar ao máximo tirar boas lições.

Por exemplo, podemos (e devemos) fazer tudo exatamente ao contrário do que faz nosso governo. Vamos exemplificar algumas atitudes simples e bem diferentes daquelas que nossos governantes vem adotando:

Mais valores e ética na condução do trabalho - além de ser a única forma de se trabalhar corretamente, inspira aqueles que nos cercam e isso se transforma

 em um ciclo virtuoso.

Mais transparência e comunicação assertiva - isso faz com as pessoas confiem e sintam-se à vontade para seguir diretrizes, inclusive na hora de realizar esforços extras para atingir resultados.

Maior coerência entre discurso e prática -

 ação que alinha o grupo e cria sinergia. Se as coisas não vão bem, sendo necessário economizar, não dá para falar uma coisa e fazer ao contrário e continuar a gastar e/ou não eliminar aquilo que não agrega valor (despesa).

É necessário gerir bem e não apenas liderar - A competência de quem está à frente dos rumos dos negócios é fundamental. É como dizem: em mares turbulentos é preciso um bom capitão, e não apenas marinheiros esforçados e com boa vontade.

Mais investimento para crescer e não "inchar" - isso significa parar de apagar incêndios e investir em uma estrutura mais sólida. Por exemplo: investir em uma equipe que pode fazer a diferença nas vendas talvez seja mais importante do que investir em propaganda. Afinal, para que atrair clientes para que eles sejam atendidos por profissionais despreparados?

Mesmo diante de uma atual liderança política passível de críticas e correções, é possível aprender!

Feliz 2016, boa leitura e muita paz!

Fernando Lucena

Presidente e consultor do Grupo Friedman

  • Compartilhe: