Artigos 

retails-big-show-2017-nrf.jpg

Por Fernando Lucena

Ainda com a cabeça repleta dos conceitos, ideias e provocações colhidos na NRF 2017 - principal evento voltado para varejo, tecnologia e serviços - chega a hora de olhar mais para o espelho do que para a janela.

Comparando as tendências e as realidades do varejo mundial, como anda o nosso mercado? Chegamos à conclusão de que vamos bem em alguns pontos e muito devagar em outros, tornando certas tendências  

em pendências. Definitivamente o PDV passou a ter outro significado na experiência do cliente. Vendedores passaram a ter também novas responsabilidades, além de ter que desenvolver outras habilidades na proposta de querer atender bem.

Marcas passam a ter outra projeção para os clientes, além de novas obrigações. Empresas e suas marcas devem comunicar claramente seus propósitos, e se ater de forma coerente e consistente a eles. O novo cliente está cada vez mais atento a isso. O mesmo propósito movimenta o ambiente interno das empresas, motivando e alinhando colaboradores que também buscam empresas que tenham sinergia com seus ideais. Tudo isso (e mais um pouco), motivado e disparado pela profunda e rápida mudança do consumidor dos novos tempos. 

O "comprar" ficou diferente. O problema é que, para algumas operações no Brasil, o “vender" continua o mesmo. Daí a confusão e a falta de comunicação.

Alguns exemplos apresentados neste grande evento servem para nortear planos de ação, eles também merecem ser digeridos e adaptados a nossa realidade. Por exemplo, quando se fala em tecnologia, tudo é lindo, futurista e empolgante. Mas será que poderíamos pensar em tecnologia mais como meio do que como fim? Mais para facilitar a vida do cliente do que impressionar sua visita?

"Experiência" é a palavra-chave do momento! Seja do cliente em contato com a marca, produto, loja ou vendedor. Se por um lado olhamos empolgados para exemplos de uso de tecnologia do PDV, por outro ainda temos lojas mal cuidadas, sujas e desorganizadas, recebendo o cliente de forma inadequada e oferecendo um verdadeiro (des)serviço.

A boa notícia é que em muitos exemplos podemos constatar que estamos no caminho certo e que temos grande potencial pela frente. Mas teremos um grande "dever de casa" para fazer também.

Pós NRF 2017 GS&MD – Gouvêa de Souza

A partir de fevereiro, terá início o ciclo de apresentações Pós NRF 2017, da empresa GS&MD – Gouvêa de Souza. Será uma grande oportunidade para que todos conheçam as principais tendências, cases e conteúdos do principal evento de varejo do mundo. Os temas também serão debatidos pela equipe da empresa e seus convidados especiais.

Os primeiros eventos acontecerão no Rio de Janeiro (14 de Fevereiro) e em São Paulo (15 de fevereiro), estendendo-se por mais 12 cidades brasileiras e pela América Latina, chegando a Portugal no dia 19 de Abril.

Não perca esta oportunidade de se inspirar e agir no avanço de seus negócios!

Fernando Lucena (fernando.lucena@gsfriedman.com.br) é sócio-diretor e consultor da GS&Friedman.

  • Compartilhe: